terça-feira, 17 de setembro de 2013

GOTHE CROMO GOL - GILSON MOREIRA




















Sou Gilson Oldair da Silva Moreira, natural de Passo Fundo RS, tenho 47 anos; Trabalho de propagandista na Empresa Germed Pharma do grupo E.M.S localizada em Campinas São Paulo.

Meu primeiro contato com o jogo de botão, foi através do meu irmão mais velho Gilmar, que jogava com seu amigos. Lembro como se fosse hoje do meu Pai perguntando se eu já havia jantado e então poderia ir para o quarto jogar botão, eu ficava lá no chão jogando até a hora de dormir. Infelizmente em 1974, meu Pai acabou falecendo, o que mudou drasticamente nossas vidas, tivemos que mudar de casa e nesta mudança os times de meu irmão foram extraviados. No entanto minha paixão pelo jogo de botão era tanta, que com os botões de roupa formei um time e continuei jogando no chão de casa.

Foi nesta época que conheci o meu amigo Adelar, ele morava perto da minha casa e tinha uns times bonitos e uma mesa de estrelão. Criamos torneios e até conseguimos reunir um grande número de jogadores, porém eu sempre perdia, pois a regra que jogávamos era o leva-leva e os meus botões continuavam sendo de roupa, enquanto os do meu amigo Adelar eram chamados botões de panelinha, na época considerados ótimos. É óbvio que eu queria ganhar mas não tinha condições financeiras para comprar botões panelinhas, precisava modificar os meus para ganhar os jogos, na busca de mais botões de roupas deparei com uma caixinha que era do meu Pai e encontrei um vidro de relógio, logo testei no chão e percebi que era um excelente jogador, que passou a fazer parte do meu time, coloquei o papelzinho em cima dele ``Gilson´´, estava pronto para disputar com meu amigo. Para minha grande surpresa comecei a ganhar diversas partidas e torneios então ele ficou muito indignado e me ofereceu dois times de panelinha pelo grande artilheiro ``Gilson´´, o vidro de relógio era bom demais, chegava na frente do goleiro e encobria por cima do goleiro sempre.

Concordei na hora, fui para casa muito feliz pois tinha agora dois times de panelinha, acontece que quem começou a ganhar foi o meu amigo Adelar com o ´´Gilson`` que comemorava os gols bem alto Gilsoooonnnn, fiquei furioso e acabei não indo mais jogar, até que um dia ele me chamou e disse que o ``Gilson´´ não poderia ficar com nenhum dos dois, então para o meu espanto ele coloca o jogador de vidro no meio da mesa e da uma martelada, espatifando em pedacinhos, fiquei paralizado por alguns segundos, mas logo tivemos uma crise de risos.

Continuamos jogando os nossos torneios e campeonatos por um bom tempo, até que um dia, nos deparamos com uma matéria sobre Futebol de Mesa em Passo Fundo, com o endereço nas mãos, fomos até o local dos jogos, onde na época se denominava Liga Passofundense de Futebol de Mesa, no qual depois passou a ser ABP, Associaçao Botonista de Passo Fundo.

Neste lugar conheci diversas pessoas sensacionais. A primeira delas foi Telmar Bauler, um apaixonado pelo esporte e um grande fabricante de jogos de botões, logo me deu um time de botão, eu que só jogava com time de panelinha, porque havia trocado com meu amigo, agora tinha meu jogo de botão.

Em seguida ganhei do meu primo Luizmar Lopes uma mesa de madeira semelhante aos diâmetros da regra gaúcha, muito linda! Tanto que batizei ela de “ Celtic Park VI” , nome que tirei da televisão (coisas de guri), a mesa ficou na casa do Adelar (por ter mais espaço), foram muitos campeonatos e torneios inesquecíveis.

Entramos para a Liga. Eu e Adelar começamos a jogar na LIGA, jogamos em todas as categorias, para ter uma ideia a LIGA tinha 90 sócios, a primeira, segunda e terceira divisões. Foi na LIGA que conheci grandes botonistas e grandes homens, que se tornaram amigos. Como o Chico (14 de Julho de Passo Fundo), que foi muito importante na minha trajetória. O Dr. Rubens Posser que nos levou a mim e o meu irmão Gilvani em vários torneios e campeonatos interestaduais.

Durante estas viagens tive oportunidade de aprender e aprimorar novas técnicas no qual compartilhava com os botonistas de Passo Fundo. Foi muito significante para minha evolução, pois não tinha ideia da dimensão e da qualidade técnica do Futebol de Mesa.

Um episódio importante para mim nesta época foi o Campeonato Estadual em Passo Fundo no ano de 1986, onde fiquei classificado com a última vaga para o campeonato, sendo Campeão deste estadual Ronir de Rio Grande (A Lenda). Neste Campeonato tive oportunidade de conhecer vários botonistas,  foi um grande aprendizado.

Nesta mesma época, já levava meu irmão Gilvani nos jogos, onde ele só ficava observando, pois nem alcançava na mesa, em casa já tinha percebido o potencial dele, quando jogávamos no chão. Com o passar do tempo passou a fazer parte da LIGA e eu juntamente com os meus amigos Telmar, Rubens e Chico, vimos que ele seria um grande botonista.

E sem dúvida tenho orgulho dele, de ter levado o nome de Passo Fundo entre os melhores do Estado e do Brasil. Durante a minha trajetória de botonista, procurei participar de quase todos os torneios e campeonatos nos quais consegui ganhar alguns; mas três deles são muito importantes para mim.

O Campeonato Brasileiro de 2002 onde fiquei em quarto lugar e meu irmão Gilvani em segundo, elevando o nome da cidade de Passo Fundo para o País. As conquistas do estadual de 12 toques e o Brasileiro de regra 1 toque, ser campeão é uma grande vitória a um menino que começou a jogar com botões de roupa no chão do seu quarto.

Mas o desafio ainda continua, em 2011 juntamente com o meu irmão Gilvani, fundamos uma nova Associaçãao, com uma proposta de renovação, de divulgar o jogo de botão aos jovens. Temos um bom número de botonistas, foram comprados times para todos e de todas as regras, estou fazendo como no meu início, onde Telmar Bauler me deu o jogo de botão e Luizmar Lopes a mesa.

Quem sabe futuramente teremos na Associação uma grande revelação no futebol de mesa. Pretendemos passar a estes meninos um ambiente saudável, o que é o jogo de botão, onde é necessário aprender a perder e respeitar o seu adversário. Eu, juntamente com meu irmão, acreditamos na realização de um grande trabalho com estes futuros botonistas.

Foi muito longo o meu caminho do jogo de botão de roupas no chão do meu quarto, do meu primeiro jogo de panelinha na troca do artilheiro “Gilson” até aqui, com as minhas conquistas de torneios e campeonatos.

A persistência foi o que me moveu, a vontade de vencer em todos os sentidos foi maior. Começaria tudo de novo se necessário, pois vivenciar uma infância com a educação que tive pela minha mãe (mesmo com pouca condição financeira), crescendo num ambiente saudável como o jogo de botão, não tem preço.

Finalizando minha história, preciso deixar o meu agradecimento a Deus que me deu a Vida e a Mulher Guerreira que foi minha mãe Emma, que não mediu esforços para a criação de seus filhos.

AQUI ALGUMAS DAS MINHAS CONQUISTAS NESTA CAMINHADA.

VÁRIOS TORNEIOS ENTRE OS QUATRO PRIMEIROS COLOCADOS (PASSO FUNDO);
CAMPEÃO MUNICIPAL (PASSO FUNDO);
CAMPEÃO DO TORNEIO DA PRIMAVERA (PASSO FUNDO);
BI CAMPEÃO DA TAÇA GILBOÉ LANGARO MENDEZ (PASSO FUNDO);
BI CAMPEÃO DO TORNEIO PASSO FUNDO/PORTO ALEGRE (ABP - AFUMEPA);
CAMPEÃO DO THEZÃO (PASSO FUNDO);
TRI CAMPEÃO DA COPA RAUL SEIXAS (PASSO FUNDO);
4º LUGAR NO ESTADUAL POR EQUIPES NA FRANZEN (PASSO FUNDO );
4º LUGAR NO BRASILEIRO EM SALVADOR - (BAHIA);
CAMPEÃO DA SÉRIE PRATA REGRA 12 TOQUES (TAPEJARA);
DUAS VEZES 3º LUGAR DA COPA DOS CAMPEÕES DA REGRA 12 TOQUES (POA E RIO GRANDE);
CAMPEÃO ESTADUAL MASTER DA REGRA 12 TOQUES (PASSO FUNDO);
CAMPEÃO DA TAÇA TAPEJARA PASSO FUNDO DA REGRA 12 TOQUES (TAPEJARA);
CAMPEÃO DA TAÇA LIBERTADORES (POA);
CAMPEÃO BRASILEIRO SÊNIOR (FLORIANÓPOLIS);
CAMPEÃO DA COPA GERD WENZEL (POA).










































































Agradeço deste já ao Ricardo Gothe pela oportunidade de relatar minha história no jogo de botão, que está muito interligada com minha vida. Um grande abraço a todos e que possamos cada vez mais contribuir com a divulgação deste esporte fascinante.

4 comentários:

lhroza disse...

LH.ROZA
PARABÉNS AMIGO GILSON...POR TUDO O QUE VOCÊ JÁ FEZ E AINDA POSSA VIR FAZER EM PROL DO CRESCIMENTO DESSE LAZER, O FUTMESA, QUE TANTAS ALEGRIAS NOS PROPORCIONA...
AS VITORIAS FICAM EM SEGUNDO PLANO,QUANDO AS AMIZADES CONQUISTADAS AO LONGO DAS COMPETIÇÕES NOS PROPORCIONAM FORTES EMOÇÕES.
UM FORTE ABÇ.

claudioaalight disse...

Parabéns Gilson, você merece ter sido um campeão brasileiro e o nosso esporte também merece ter um campeão como você.
Com votos de estima

Maurício disse...

Parabéns Gilson... Abração!!!

Paulo Zilberknop disse...

Parabéns pela tua história no futebol de mesa, um grande abraço. Apenas uma pequena correção, o Estadual em Passo Fundo que foi mencionado no texto e que a "lenda" foi o campeão foi em 1984 .