quinta-feira, 1 de agosto de 2013

GOTHE GOL 10 ANOS, por Pedrinho Hallal


Não queria no dia em que comemoramos 10 Anos, uma daquelas retrospectivas formais que nós mesmos constumamos fazer por aqui, queria um texto que representasse a pluralidade que sempre defendemos em todos os temas que ilustram nossa página, queria sim alguns dados objetivos, nosso registro no esporte como ele de fato é com acertos e erros, com uma visão bem humorada sem perder de vista a crítica que é sempre mais útil do que qualquer elogio (que também é sempre bom de ouvir e ler). Como escutei essa semana do renomado Arq. Jaime Lerner aqui em Porto Alegre, temos que ter sempre o compromisso com a proposição e a imperfeição, porque desejar ser perfeito é algo que não combina com seres humanos. O Gothe Gol nunca teve receio de propor o novo e assim correr o risco de cometer erros. Então fizemos o convite ao Pedrinho para falar do Gothe Gol e seus 10 anos, até porque não seriam as poucas velinhas de um aniversário, que o fariam temperar menos os quitutes da festa. Obrigado Pedrinho !

GOTHE GOL 10 ANOS, por Pedrinho Hallal

No dia 1º de agosto de 2003, foram noticiados 391 novos casos de dengue no estado do Ceará – totalizando quase 19.000 casos naquele momento. Muito mais importante do que isso, naquele dia era criado o Blog Knopffussbal (futebol de botão, em alemão). Apenas no ano seguinte, o Blog adotou o nome Gothe Gol. Aliás, há muito tempo é debatido o nome Gothe Gol, visto que as duas palavras não combinam. Gothe na mesa é sinônimo de poucos gols. No máximo, são muitos gols... do adversário. Mas isso é assunto para outra coluna...

A partir do dia 17 de fevereiro de 2008, o Blog passou a ser atualizado diariamente. Naquele dia, era anunciado que Cristian Costa estava se mudando para o Rio de Janeiro, para viver um grande amor (não se sabe até hoje o nome do cara). Certo é que o namoro não deu certo e Cristian Costa logo voltou. Nesse tempo todo, o Gothe Gol acumulou visitas de mais de 3.000 cidades em 112 países. Mais de 100.000 computadores diferentes já acessaram o Gothe Gol, gerando mais de 1.000.000 de visualizações de página.

E o mais importante: nesse tempo todo, o editor manteve o Blog no ar mesmo sem o time dele conquistar um único título importante. Só por isso já merece os parabéns.

Como toda instituição, o Gothe Gol é composto (e marcado) por pessoas, acima de tudo. Quem não lembra do Almeida? Até hoje há gente que jure que o Almeida era o próprio editor. Outros dizem que o Almeida joga em entidade coirmã em Porto Alegre. Já ouvi até que o Almeida é da Zona Sul. E sempre que vinha uma bobagem, a Zona de Comentários era povoada com um ‘NON EQZISTE’. Como falar do Gothe Gol sem mencionar o Rafa Tosh e seu sonho de criança: “Durante um campeonato, empatar todos os jogos por 0x0”.

Dessa vez, não consegui me desvencilhar do meu lado pesquisador, e resolvi consultar algumas pessoas, que julgo importantes para o futebol de mesa, para dizerem o que pensam do Gothe Gol. O grupo inclui campeões, vice campeões, multi campeões e até “nunca campeões”. A primeira pergunta da minha enquete foi: “O que representa o Gothe Gol para o futebol de mesa atualmente?”

Todas as respostas coletadas foram positivas, mas com algumas cutucadas, é claro. Darei nome de seleções para os entrevistados, para não revelar suas identidades. Colômbia disse que o Gothe Gol “faz o papel do informativo diário do futebol de mesa regional e nacional na regra um toque”. Para ele, esse papel deveria ser da FGFM, mas o Gothe Gol o supre com qualidade. Já Alemanha diz que o Gothe Gol “representa o principal periódico botonístico do Brasil”. Itália foi mais crítico: “Acho que o blog representa para o futebol de mesa, o mesmo que a Globo para os telespectadores brasileiros. Ou seja, é um meio de divulgação impar, mas assim como a Globo, muitas vezes é faccioso e persegue seus desafetos”. Brasil foi mais direto: “O único e principal canal de conexão dos botonistas do Rio Grande do Sul”. Espanha também foi direto: “Simplesmente a principal mídia opinativa online do nosso esporte”.

Minha segunda pergunta foi: “Qual a principal contribuição positiva do Gothe Gol para o futebol de mesa”? Minha resposta preferida foi dada por Alemanha: ”Diminuiu distâncias e, consequentemente, aproximou os botonistas”. Para Colômbia, o grande mérito do Gothe Gol foi “juntar num mesmo endereço eletrônico todas as novidades do botão, facilitando o acesso e divulgando a modalidade esportiva”. Brasil foi enfático: “Manter o futebol de mesa em pauta, todos os dias, nos últimos 10 anos”. A resposta de Espanha foi mais completa: “Ainda que o futebol de mesa não atinja de forma impactante a grande mídia, o Gothe Gol nos trouxe uma maneira diferente de divulgar o esporte entre os próprios botonistas. Sua principal característica é, como o próprio editor expressa, "tratar o futebol de mesa como esporte". O botonismo passou a ser comentado com opinião, além das manjadas notícias informativas e institucionais”.

Mas foi a terceira pergunta que eu achei a mais importante. “Qual o principal ponto negativo do Gothe Gol (além do editor, é claro, hehehehehe)”? Embora minha pergunta tenha sido indutiva, foi aí que aprendemos coisas interessantes que podem servir para melhorar ainda mais o Blog. Primeiro vamos as sugestões técnicas: Colômbia disse que “Tinha que ter um link no site, mas isso seria trabalho da FGFM com todas as associações do estado, e seus números de botonistas para que a gente pudesse mapear se existe um crescimento ou um decréscimo no número de jogadores”. Alemanha foi mais específica em sua crítica: ”Todos os sábados minhas retinas choram de tristeza ao serem obrigadas a saber os resultados do campeonato interno de Viamão”. Espanha foi mais elaborado, novamente: “Mantendo a mesma linha opinativa e tratando o futebol de mesa como esporte, sinto falta de entrevistas mais pontuais com botonistas. Seguindo uma analogia com o futebol de campo, o que o jogador fala após um jogo não é a mesma coisa que ele dirá em sua biografia”. Outra crítica de Alemanha foi que “a barra lateral está desatualizada, desde rankings até blogs”.

Depois tivemos uma série de críticas menos técnicas. Colômbia disse: “As bobagens que o editor escreve (todos nós escrevemos bobagens) são normais, mas às vezes ele pega pesado desnecessariamente. O que pode ser divertido para uns, pode soar constrangedor para outros”. Alemanha também foi crítico: “Quando uma pessoa não tem coragem de externar sua opinião e a faz mimetizada no JBR”. Brasil foi mais direto: “O Grêmio”.

Mas não sejam ingênuos de acharem que vou acabar a crônica de hoje com as críticas feitas ao Gothe Gol. Hoje é dia de comemorar. O Gothe Gol fez história no futebol de mesa; se 10 anos atrás alguém me perguntasse se existia alguma chance de termos um Blog diário tratando de futebol de mesa, eu diria: “É claro que não”. Pois o Gothe fez o impossível se tornar realidade. Parabéns ao Gothe (Jotinha) e a todos aqueles que fizeram esse sonho virar realidade. O Bávaro Cavador merece aplausos no dia de hoje.

 CLAP CLAP CLAP!!!

Agradecimentos

Neste dia certamente especial, onde completamos 10 anos de rede sem realmente imaginar quando começamos em 2003 o alcance que hoje o Gothe Gol tem no meio botonístico e um tanto além dele, vamos nos arriscar a agradecer (mesmo com a chance de algum injusto esquecimento) aqueles que na verdade construiram este espaço e o mantiveram com informações de bastidores, apoio em promoções, dados objetivos, colunas, imagens, dicas, notícias, o Jotinha, e também agradecer a todos aqueles que todos os dias provam a força que tem o Futebol de Mesa, a força que tem este esporte.

Obrigado Marcelo Silva, Régis Castilhos, Rafa Tosh, Diego Buralde, Cristian Costa, Caco, Ítalo, Chambinho, Bibiana Barros, Gabi Verissimo, Aldyr Schlee, Marcelo Cepel, Marcelo Vinhas, Alex Degani, Sambaquy, Daniel Maciel, Jeferson Ávila, Jader Morales, Carlos Roberto Foschiera, Pedrinho Hallal, Ricardo Bacci Acunha, Roberto Bopp, Dani Junqueira, Alenio Cheble, Glaiton Serafim, Silvio Silveira, Rogerinho, Cristian Baptista, Gabriel Melo, Paulo Lofrano, Jefferson Oliveira, Ju, Edson, Badia, Kiko, Victor, Lobato, Alessandro Lomando, Gerd Wenzel, Paulo César Verardi, Jimmy Pagani, Claudio da Light e todos os Jotinhas e os que colaboraram como Editores, Giulano Thaddeu, Guilherme Gonçalves, Aline Bernardes e Cleber Moreira.

Um abraço a todos,
Ricardo Gothe

15 comentários:

Daniel disse...

Feliz aniversário ao Gothe Gol na pessoa de seu criador, deixar nas mãos deste rapaz criar um texto genial como este, só poderia ser o Pedrinho mesmo, és um talento.
Dez anos na mídia não é fácil não em muitas conversas com meu amigo veio o desabafo ( não tenho mais tempo, não sei até quando conseguirei etc....etc) é camarada criaste um mostro que só o tempo dirá o quanto ainda vai durar, mais o mais interessante foi o ponto que chegou como digo, nosso jornal diário sobre futmesa e fotebol e outros assuntos, que ninguém fica sem clicar um dia só, mesmo os que não gostão ou dizem que não gostam.
Mas deixa pra lá o importante é que hoje tua criação esta de aniversário e teus verdadeiros amigos estão juntos com esta grande festa.
Tamo Junto.

Pedrinho Gmail disse...

Dani, obrigado pelas palavras. Mas é o Gothe que merece os parabéns hoje realmente. O GotheGol está na história do futebol de mesa brasileiro. Mesmo com mais uma derrota do grêmio e o fantasma do tri-rebaixamento cada vez mais vivo, hoje o dia é de festa.

SAMBAQUY, Adauto Celso disse...

Feliz aniversário GOTHE GOL.
Acredito que todo o botonista que se preza deve, diariamente, acessar e ler todo o conteúdo do blog que está há mais tempo no ar.
Comemorar vitórias é para os fracos, o negócio é comemorar esse magnifico trabalho que atingiu seus dois primeiros algarismos juntos e parte rumo ao futuro. Essa é a grande vitória do amigo Ricardo Gothe. Parabéns pelo feito brilhante e queira Deus que possamos estar aqui quando o blog completar seu centenário.
Um abraço da distante cidade de Balneário Camboriú (que nunca é citada entre as cidades de Santa Catarina na relação dos acessos diários.)
Sambaquy

Ítalo Petrecheli Bigliardi disse...

Gothe,

Parabéns pelos 10 anos do Gothe Gol, com certeza ajudas e muito a sobrevivência do nosso esporte e modalidade.
Estou em SC à 1 ano e meio e todos os dias aceeso o Gothe Gol, assim me sinto mais perto dos amigos.

Um grande abraço e que venham mais 10 anos!!!

Ítalo

Ricardo Gothe disse...

Amigo Sambaquy,

primeiro quero agradecer por tê-lo por aqui, seja como leitor, seja como colaborador. Aliás as histórias do Futmesa que são postadas aqui, o resgate de um tempo que todos precisam conhecer, só estão aqui pela tua disposição de contar a todos.

Quanto a Camboriú, como sou fiel a listagem que o Google Analytics me fornece quanto aos acessos, imagino que os provinientes da tua cidade estão sendo contabilizados em outro ponto, talvez Brusque.

Mas vou passar a não ser tão germânico assim e registrar Camboriú até em consideração ao amigo.

Obrigado ao Dani e o Pedrinho também, é muito boa essa sensação de que o espaço é para todos e é de todos.

Um abraço,
Gothe.

Ricardo Gothe disse...

Grande Ítalo !

Abraço ao amigo também, essa é a idéia, encurtar distâncias.

Gothe.

Rogério D. Feijó disse...

Tchê tá na hora de cantar:
“PARABÉNS Á VOCÊ..."
Camarada GOTHE, te felicito por tua determinação, ousadia, picardia e inovação, todos estes ingredientes misturados fizeram deste Blog o melhor informativo relacionado ao Futebol de Mesa Gaúcho/Brasileiro, escolheste a DEDO (ou foi a dedada?) o Botonista que melhor escreve para prestar justas homenagens as linhas/imagens deste JORNAL ELETRÔNICO que nos informa e alegra há DEZ ANOS, posso te garantir que muitos leem e não admitem, esses são os frequentadores assíduos os outros são os que querem ver o circo pegando fogo, e o Jotinha na pele do Gothe, Pedrinho, Aldyr, Vinhas, Degani e outros malucos que alimentam o JBR.
Pedrinho ficou faltando à opinião de uma Seleção do Continente AFRICANO (agora ficou fácil desvendar a tua simpatia pelos VERMELHOS).
Brincadeiras, sarro, diversão e muita, mas muita CORNETA, teu feito Gothe é no mínimo um dos maiores feitos da mídia Botonistica, PARABÉNS, que os anos se alonguem na companhia diária do GOTHE GOL, não pense jamais em abandonar esta barca que hoje navega como um IATE, pois o blog não te pertence ele é de TODOS NÓS.
Grande abraço
Rogério D’avila Feijó

Pedrinho Gmail disse...

Rogerinho
A crônica sobre o Mazembe será no dia 14 de dezembro... aniversário do maior fiasco da história do futebol.
Abraços, Pedrinho

Dr.Maia disse...

Aniversário de 10 anos e nao há uma polêmica até o momento? Assim não dá!
Parabéns ao Gothe pelo espaço tão bem construído ao longo de uma década de abobrinhas e pertinências sobre o futebol de mesa.


Há braços,

Pedrinho Gmail disse...

Dr. Maia
Estávamos esperando por ti para começar a polêmica.
Há braços, Pedrinho

Ricardo Gothe disse...

Camarada Rogerinho,

obrigado pela msg, é sempre muito bom te ter por aqui, como já tivemos na condição de colunista e também acessando e auxiliando na informação e na corneta.

Um grande abraço,
Gothe.

claudioaalight disse...

Caro Gothe,
Os meus mais sinceros cumprimentos
Aliar qualidade e durabilidade não é para qualquer um.
talvez um dos segredos seja a oportunidade que vc dá para que muitos possam participar e dar a sua opinião.
Parabéns pela data!

Aldyr Rosenthal Schlee disse...

O cara é gremista e secador do Xavante. O cara é linha de frente do Fortunati. O cara acha que na Alemanha se joga futebol.
Mas mantém há dez anos este blog, que leio diariamente. Parabéns, caro cavador! Parabéns para nós, pela primeira década do GG!

Ricardo Gothe disse...

Grande Aldyr !

Obrigado pelo registro, tu é uma daquelas figuras de que o Futmesa historicamente na pode prescindir.

Claudio !

Tu foi um esquecimento meu nesta edição, vou ser indelicado, mas vou te incluir agora nos meus agradecimentos.

Caro Maia,

agradeço igualmente tua lembrança.

Grande abraço,
Gothe.

Dr.Maia disse...

Pedrinho, tenho evitado entrar em mais polêmicas pois já soube de um plano para que eu seja afastado em definitivo da FGFM.
Dizem que a minha conduta não esta de acordo com a moral e os bons costumes do futebol de mesa.
Outras fontes garantem que esse plano de exclusão foi traçado por membros de um associação campeã de tudo que jamais enfrentou a força do GEL/Futmesa.

Há braços