sábado, 8 de dezembro de 2012

BATE BOLA com SAMBAQUY

QUE GOLAÇO !















Esse será o título do filme documentário encomendado pela CBFM ao cineasta FILIPE SEIXAS. Desde o primeiro dia do Campeonato, eram muitas as pessoas a bater fotos, fazer entrevistas, procurando pessoas para dar suas opiniões. Ao chegar, procurei as pessoas amigas de longa data, pessoas que conheci em 1967, 1970, 1971, 1973, 1996, quando realizei minhas viagens à Boa Terra, para conversar, abraçar e matar a saudade. Fiquei alheio aos holofotes. Desde a minha chegada o meu irmão Oldemar Seixas estava comigo. O Filipe o procurou para entrevistá-lo e, Oldemar, radialista não cansou de falar. Marcaram o depoimento para daqui a alguns dias, quando o cineasta iria procurá-lo em sua casa e filmar seus álbuns e suas fotos. Logo depois chegar o Roberto Dartanhã Costa Mello, outro componente da comissão que criou a Regra Brasileira. Marcada uma data para visitá-lo e ver seus arquivos, seu boletim informativo Bola Um, no qual descrevia todo o movimento dos anos oitenta. Foi então, que ele me descobriu. Estava 50% da comissão que criou a regra ali, junto dele. Na manhã do dia 16 fui convidado a participar de uma filmagem, em um salão do Hotel. 

















Falei durante mais de duas horas sobre o que originou a idéia de construir uma regra que unisse o norte ao sul, o leste ao oeste, realizando, dessa forma o primeiro Campeonato Brasileiro. Com isso, acreditei estar livre de mais entrevistas. No dia seguinte, dia 17, apitei um jogo às nove horas, e, depois dois jogos, contra Gil (Alagoas) e Carlos Alberto (Pernambuco), as dez e onze horas. 

















Acabei ficando moído, pois os aparelhos de ar condicionado foram desligados, pois estavam formando no teto pequenas gotas de água, que pingavam nas mesas. Almocei com minha esposa e fui novamente procurado pelo Filipe, que já havia requisitado as presenças de Oldemar e Dartanhã. 

















Como o hotel não disponibilizou nenhuma sala, nos levou para o Passeio Público, longe de toda a movimentação e barulhos. E lá, nós três recordamos toda a odisséia que foi o parto da Regra Brasileira. Desde a saída de Ghizi, de Porto Alegre, passando por Caxias, onde segui junto para o Rio de Janeiro e dali direto para Salvador. Tudo isso de ônibus. Ficamos das 13,30 horas até as 17 horas, sentados, conversando somente sobre o futebol de mesa, pois não raro o Oldemar saia do assunto, falando sobre outra paixão baiana: o futebol . Quando falei que tinha uma fita K7 com a gravação de mensagens produzida pelo Oldemar, em uma festa de encerramento do ano e entrega de prêmios da Associação Baiana, em que falam Giovani Moscovits, Nelson Carvalho (falecido), Webber Seixas (falecido), Ademar Carvalho (falecido), Roberto Dartanhã e Jomar Moura (falecido) o cineasta Filipe me fez prometer que tentaria conseguir colocar em  CD e enviar a ele. Agora estou à procura de alguém que possa fazer esse serviço, pois eu me emociono toda vez que a escuto, imagine quem conheceu essas pessoas e com elas conviveu. Acredito que esse filme será uma epopéia para todos nós botonistas, pois será muito difícil conseguir reunir os quatro que ainda restam novamente. O QUE GOLAÇO!  resgatará a história de nossa regra, os esforços no sentido dessa aproximação que, no primeiro Brasileiro contou com 21 participantes e nesse último com quase 200 pessoas, unindo o Brasil em torno de mesas, jogando botão.

HOMENAGENS RECEBIDAS

















Na abertura do campeonato o vice presidente da CBFM, André Marques, ocupando a palavra deu a conhecer os grandes progressos que entidade vem conseguindo, fazendo convênios com o SESC, que sediará os Campeonatos daqui para a frente. Falou da criação do Ranking, coisa almejada pelos botonistas de ponta e finalmente disse que a CBFM prestaria duas homenagens, coisa que seria continuada em todas as competições futuras. 

















Uma das homenagens foi para esse humilde sonhador, a qual me deixou emocionado e que vou mostrar aos amigos pela foto do cartão, batida pela minha esposa querida. A outra foi para o grande e imortal Átila Lisa, recebida por seus filhos, numa emocionante e tocante homenagem.

















Antes dessa homenagem, recebi, depois de abraçar ao meu primeiro adversário em Campeonatos Brasileiros, José Inácio, sergipano, campeão de 1979. Ao me abraçar o querido amigo Inácio disse que, sabendo da minha ida, iria me homenagear com a medalha aos amigos da Associação Sergipana de Futebol de Mesa. Calou fundo em minha esse gesto desse amigo que desde 1970 mantenho em meu coração.

















No domingo, no Programa Bahia Campeão dos Campeões, Oldemar Seixas me distingue com um troféu de gratidão, como grande colaborador do programa que está no ar há 36 anos.

















Não ganhei nada em Salvador, mas sai de lá com três homenagens que me deixaram imensamente feliz. 

















Mas, o mais importante de tudo isso foi o abraço que recebi de centenas de amigos, muitos deles dizendo que lêem os meus escritos. Saber disso a minha responsabilidade sempre aumenta, pois são pessoas que elevam o meu sonho para dentro de só e o transformam em seu sonho. Citar nomes seria uma temeridade, pois poderia omitir algum e isso seria desastroso. Fotos com amigos foram inúmeras. Só a minha esposa trouxe 320 fotos para casa, muitas das quais estarão enfeitando esse Bate Bola.

















08 DE DEZEMBRO DE 2012, INAUGURAÇÃO DA ARENA DO GRÊMIO - UM NOVO TEMPO JÁ COMEÇOU


















Arena do Grêmio - Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil

4 comentários:

Pedrinho Gmail disse...

Hamburguer para todos!!! É hoje!!!!

Ricardo Gothe disse...

Tá enlouquecido o colorado, rsrs...

Pedrinho Gmail disse...

Comparei o Hamburguer de ontem com o de hoje... teve 7 diferenças... seria jogo dos 7 erros?

Ricardo Gothe disse...

Reafirmo, tá enlouquecido e transtornado o colorado enrustido. Cada novo comentário confirma apenas sua vermelhidão enrustida, rsrs...

Abraços,
Gothe.